QUARTA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE 2018
Untitled Document
08/11/2018 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Homem que torturou jovem em 'Tribunal do Crime' consegue fugir da PM

Carro que estava com criminoso era o mesmo usado para prender vítima do tribunal do crime. (Foto: Sidrolândia News)

Identificado como um dos cinco acusados de envolvimento em uma sessão de tortura a um jovem de 20 anos no “tribunal do crime”, na noite do dia 28 de outubro, em Sidrolândia – a 71 quilômetros de Campo Grande-, Pablo Roberto dos Santos, o Robertinho, foi identificado e perseguido esta tarde (07), mas conseguiu escapar da Polícia Militar.

Os policiais foram acionados por moradores, durante patrulhamento de rotina no mesmo bairro onde houve o crime, o São Bento, quando foram informados por moradores de que Pablo Roberto dos Santos, o Robertinho, estava andando armado na região enquanto dirigia um veículo Fiat Gran Siena, preto.

O carro é o mesmo usado na abordagem ao jovem de 20 anos no mês passado. Os policiais então intensificaram o policiamento até encontraram o suspeito que iniciou a fuga. Houve perseguição por ruas do bairro São Bento até ele ele parar o carro na esquina das Ruas Oscar Pereira de Brito com Doutor Costa Marques e fugiu a pé, pulando muros e subindo em telhados de residências.

A PM o perdeu de vista, mas foi novamente finformada de que Robertinho teria aparecido na Rua Evaristo Roberto Ferreira e entrando em um carro vermelho, que deu apoio na fuga do acusado, conforme o site Sidrolândia News. 

Ainda segundo moradores, Robertinho ficou conhecido pelo bairro por se autodenominar líder de uma facção criminosa que atua na cidade. Ele também estaria ameaçando usuários de drogas com débitos no tráfico, tudo isso em via pública. Contra Robertinho há um mandado de prisão em aberto. O veículo utilizado pelo suspeito foi entregue na Delegacia de Polícia Civil local.

Tribunal do crime – Após conseguir fugir o jovem de 20 anos contou a polícia que foi sequestrado e depois torturado por membros de facção criminosa durante sessão de “Tribunal do Crime”. O fato aconteceu na noite do dia 28 de outubro, em casa no bairro São Bento.A vítima conseguiu fugir, chamou a polícia e quatro suspeitos acabaram detidos.

O rapaz detalhou a polícia que, estava em frente a sua residência, quando um veículo preto parou e um ocupante disse “entre no carro por bem ou por mal”. Com medo, a vítima entrou no carro e foi levada até uma casa no Bairro São Bento. Neste momento, chegaram mais quatro homens. O jovem foi trancado em um dos cômodos da casa onde começou a sessão de tortura.

A vítima detalhou que foi agredido e sofreu ameaças de morte. Os agressores disseram que aquele era o “Tribunal do Crime”, e que os irmãos da facção que decidiriam se ela seria morta ou apenas torturada, quebrando um de seus braços.

No momento das agressões, o rapaz ouvia que ela tinha que seguir as leis da facção criminosa. Neste momento, um dos agressores fez uma ligação, que possivelmente estava dentro de uma prisão. A vítima conta, que se tratava de uma “conferência” onde ouviu várias vozes diferentes no aparelho e todos estavam “decidindo” sobre a sua vida.

O rapaz então foi preso em um dos cômodos. Depois de algum tempo, ele percebeu que o agressor que fazia a sua vigia dormiu. A oportunidade foi aproveitada pela vítima, que conseguiu fugir e se esconder numa igreja nas proximidades do Posto Pé de Cedro. Quando percebeu que estava segura, foi até um telefone público e chamou Polícia Militar e levando a prisão de três adultos e apreenção de um adolescente.

 

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2018 Pistoleiros que mataram advogada são brasileiros, diz polícia paraguaia
Postada em: 13/11/2018 Jovem de 18 anos morre eletrocutado durante limpeza de alojamento na Unei
Postada em: 13/11/2018 Caminhoneiro agarra adolescente pelo pescoço em festa e a estupra em matagal
Postada em: 13/11/2018 Advogada de Pavão e Marcelo Piloto é morta com 18 tiros na fronteira
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra